Notícia

Arcos poderá ter municipalização das licenças ambientais em breve

Solicitação foi feita pela Lhoist Belocal em reunião produtiva com prefeito de Arcos, realizada na manhã de hoje (01)


Compartilhe:

A caminhada de Arcos de volta para os trilhos do progresso, iniciada no início deste Governo, ganha o importante apoio da mineradora Lhoist Belocal. Na manhã desta quarta-feira (1º), executivos da empresa demonstraram que estão totalmente interessados em promover parcerias com a Prefeitura de Arcos com foco no desenvolvimento do município.

 

O encontro aconteceu na sala de reuniões e contou com as participações de Alysson Andrade (gerente-geral de Fábrica), José Rabelo de Oliveira Júnior (gerente-geral de Relações Institucionais) e Walter Bruno Minucci (coordenador de Meio Ambiente). Representando o Governo estavam o prefeito, Claudenir José de Melo; a secretária de Saúde, Adalgisa Borges; o secretário de Fazenda, Cleomar Silva; e o secretário de Planejamento, Warley Fonseca. A reunião também teve a participação do vereador José Calixto da Fonseca (Cidadania).

 

O prefeito municipal pediu que a Lhoist Belocal continue contribuindo para o desenvolvimento econômico de Arcos, principalmente em apoio a projetos municipais de geração de emprego e renda. “O trabalho é o melhor patrimônio que uma pessoa tem. Nós queremos que os jovens recebam qualificação para que tenham oportunidades de entrar no mercado de trabalho. Assim, as empresas poderão contratar mão de obra do próprio município”. Ele ainda solicitou apoio da mineradora para projetos que vão gerar lazer e entretenimento a toda população. “É muito importante criarmos mecanismos para que Arcos seja uma cidade aprazível, onde aposentados, por exemplo, possam curtir a ‘melhor idade’”.

 

Os executivos se mostraram totalmente solícitos em relação a todos os pedidos do Governo. “A gente sabe que no serviço público há uma burocracia que acaba atrasando os projetos, por isso, nós da iniciativa privada, podemos contribuir com a celeridade desses processos”, disse Alysson Andrade, gerente-geral de fábrica.

 

Eles solicitaram que a cidade passe a ter uma unidade da Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram) ou se consorcie com algum município que já a tenha, o que permitiria a municipalização das licenças ambientais e, inclusive, ações de fiscalização em apoio ao meio ambiente.

 

O prefeito informou que medidas já estão sendo tomadas para a municipalização das licenças.

 

Por fim, o secretário municipal de Planejamento reivindicou o apoio dos executivos nos projetos de melhoria no trânsito da BR. Eles concordaram que a criação de estradas alternativas, aos fundos das mineradoras, poderia contribuir com o escoamento da produção e, consecutivamente, diminuir o tráfego de carretas na rodovia.

COMENTÁRIOS