• 02/03/2024
31 Janeiro 2024 às 12h39

“Alto risco” para epidemia de dengue requer neste momento cuidados muito especiais

Prefeitura intensifica ações de limpeza urbana e inicia hoje campanha de conscientização. Vigilância Ambiental e Endemias também já está aplicando o inseticida UBV Costal. População precisa ser parceira na luta contra o ‘Aedes aegypti’

Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados ontem (30), a cada mil pessoas no Brasil, uma está com dengue. E na linha de frente para evitar que os números gerem um colapso no sistema de saúde de Arcos, a Prefeitura tem trabalhado em esquema de força-tarefa na luta contra o Aedes aegypti.

Por meio da Vigilância Ambiental e Endemias, que já faz um trabalho muito sério no combate às arboviroses, está sendo aplicado o inseticida UBV Costal nas áreas com os maiores índices de infestação do mosquito, a exemplo do bairro São Judas.

De acordo com o Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 22 a 26 de janeiro, o Índice de Infestação Predial, que é o número de focos encontrados em residências, comércios e terrenos baldios, atingiu a marca de 7,9%. Enquanto o Índice de Breteau, que é a velocidade com que o mosquito tem se espalho, foi de 13,3%. Dentro da tabela de classificação, os números de Arcos colocam a cidade em situação de ‘Alto Risco’ para uma epidemia de dengue.

O responsável pela Vigilância Ambiental e Endemias de Arcos, Geraldo Moura, destaca que a situação requer uma atenção especial. “O cenário epidemiológico referente às arboviroses é preocupante e nós precisamos do apoio de todos”.

A Prefeitura tem feito um intenso trabalho de ampliação da limpeza urbana e também inicia hoje campanha informativa com a divulgação de materiais em redes sociais, carro de som e outdoor. Geraldo Moura reforça que o sucesso de todas ações vai depender do engajamento da população. “77% dos focos foram encontrados em residências e 10% no comércio, portanto, precisamos que as pessoas limpem seus imóveis e cooperem com a entrada dos agentes que fazem a verificação dos focos”.

Mouro também explica que neste momento tem sido adotada a aplicação do BV Costal porque ele é mais eficiente em relação ao carro fumacê. 

A seguir, conheça a relação dos bairros com a maior infestação vetorial (velocidade de proliferação do mosquito), de acordo com o LIRAa:

  • Verdes Sonhos
  • Parque Floresta I
  • Parque Floresta II
  • Pinheiros
  • Brasília
  • São Pedro
  • Cidade Nova
  • Nossa Senhora do Carmo
  • Centro
  • Cruzeiro
  • Esperança
  • Novo Horizonte
  • São Bento
  • Fortunato Resende
  • Olaria
  • Buritis
  • Castelo
  • Mangabeiras
  • Esplanada
  • São Judas
  • Juá
  • Planalto II

 

Vistoria feita em caixa d'água 

Vistoria feita em caixa d'água

 

Campanha de intensificação da limpeza urbana

VEJA TAMBÉM