Notícia

Dia das Crianças 11 Outubro 2021 Por Redação - Cecília Calixto

Dia das Crianças: a nova geração prefere brinquedos ou aparelhos eletrônicos?


Compartilhe:

O dia das crianças é amanhã e na hora de comprar o presente sempre surge à dúvida sobre o quê comprar pra criança, brinquedos ou aparelhos eletrônicos, como celular, vídeo game e computador? Será que para a geração Alpha – nascidos a partir de 2010 – ganhar brinquedo se tornou algo cringe?

O Portal Arcos chegou a postar em seu Instagram uma enquete com a seguinte pergunta: O que seu filho gostaria de ganhar no dia das crianças, brinquedos ou aparelhos tecnológicos? E a surpresa foi que 65,38% dos votantes disseram que as crianças preferem brinquedos e 34,62% preferem aparelhos tecnológicos.

E esse é o caso do Enzo Emanuel Felix Borges, de 8 anos. Ele contou que gosta de brinquedos, mas, desta vez, ele queria ganhar um celular: “No dia das crianças eu gostaria de ganhar um celular, para eu poder fazer minhas aulas online, poder conversar com minha família, meus amigos e pra jogar um pouquinho pra me distrair”.

Enzo Emanuel é filho de Andréia Félix Manuel Borges. Ela contou que Enzo, há muito tempo, quer ganhar um celular de presente, pois, para ele, que já tem 8 anos, um celular é mais divertido, porque dá pra ele fazer várias coisas.

Para Andréia, o celular pode ser muito proveitoso e é necessário nos dias de hoje. Porém, ela disse que sempre determina um limite de tempo para ele mexer, ela fica de olho nos conteúdos e também o incentiva a brincar. “Com a pandemia foi preciso sim conectá-los a um computador, tablet ou um celular. Mas, nós como pais temos que ficar de olho, pois no mundo virtual podemos ter acesso a tudo, e para as crianças isso é um perigo. Temos que observar o que estão vendo, ouvindo e temos que colocar limites. Temos que ajudá-los a lembrar e a reconhecer que ainda são crianças e que crianças precisam brincar, correr, interagir com outras crianças, ter contato lá fora”, comentou Andréia.

Já Cecília Fontes de Albuquerque Santos, filha de Ana Luíza de Oliveira Fontes Albuquerque Rosa dos Santos, prefere ganhar brinquedos: “Eu prefiro ganhar brinquedos, gosto muito de brincar com Barbie”.

Ana Luíza disse que incentiva muito sua filha a dedicar mais tempo brincando. “Procuro incentivar bastante minha filha a brincar, ao invés de ficar o tempo todo envolvida no telefone celular, pois, acredito que através de brincadeiras a criança se desenvolve, aprende lições, se expressa e também adquire conhecimentos. Acredito que a tecnologia seja uma grande aliada nossa, mas, crianças são crianças e precisam brincar com brinquedos de verdade que não sejam celulares e tablets. Pois, necessitam se desenvolver integralmente, tendo contato também até mesmo com outras crianças”, comentou.

 

A importância de se usar menos tecnologia

É possível notar que, diferente de antigamente, onde as crianças apenas brincavam e muitas faziam os seus próprios brinquedos, atualmente as crianças brincam, mas, também dedicam parte do seu tempo com celular, jogos e televisão. Porém, em alguns casos, os pais deixam os filhos extrapolarem no tempo em frente às telas, o que pode acabar sendo prejudicial à criança. Para falar mais sobre isso, a reportagem do Portal Arcos entrevistou a psicóloga Selma Rodarte.

Para Selma Rodarte, a tecnologia tem sim seus benefícios, pois é uma ferramenta muito essencial nos dias de hoje, principalmente para as crianças que precisam fazer aulas online. Porém, ela ressaltou que é necessário que os pais estejam presentes e atentos aquilo que os filhos estão fazendo diante das telas.

“A criança pode desfrutar com a presença dos pais, sobre uma supervisão. A função paterna é complementar a materna, ou do cuidador. E tem papel estruturante na formação do ego dos filhos, e na inserção destes na sociedade. Por isso, é importante os pais e os cuidadores estarem atentos e juntos com seus filhos” explicou.

Segundo ela, o uso inadequado da tecnologia pode trazer vários malefícios, como: comprometimento na área do sono, desencadear a ansiedade, interferir na alimentação, queda do rendimento escolar e a criança fica apática, querendo ficar isolada. Pode desenvolver também compulsão alimentar, entre vários outros problemas.

 

“Não é preciso cortar completamente a jogatina dos seus filhos, mas, definir limites e encorajá-los a encontrar outras atividades para o bem-estar da criança” – Selma Rodarte

Selma Rodarte comentou que não é necessário tirar os aparelhos eletrônicos dos filhos, mas, é importante incentivá-los a fazer outras atividades.

“Por mais que os jogos possam ensinar habilidades motoras e serem educativos, hoje esses pequenos exageros podem prejudicar a vida de seus filhos. Não é preciso cortar completamente a jogatina dos seus filhos, mas, definir limites e encorajá-los a encontrar outras atividades para o bem-estar da criança”.

Por meio das brincadeiras a criança vai adquirir uma infância saudável, pois, a brincadeira faz com que a criança fique tranquila, se alimente melhor, se relacione com outras pessoas, tenha uma boa noite de sono e ajuda a ela refletir no fortalecimento de sua autoestima e personalidade.

 

Tempo de qualidade com os filhos

A final da entrevista Selma Rodarte ressaltou que é importante os pais buscarem ter mais tempo de qualidade com os filhos. “Esse tempo de qualidade é fundamental para a vida das crianças. Os resultados são muito positivos”.

Ela disse que também é importante sempre incentivar e elogiar a criança, dizer o quanto elas são importantes e ficar atento nas mudanças de comportamento.

Selma deu algumas dicas de como passar esse tempo de qualidade com os filhos: Incentivando conteúdos mais educativos e saudáveis; incentivando a leitura; separando um momento ou tempo para família desenvolver atividades simples como conversar, brincar e jogar; assistir filmes com pipocas; ter mais diálogo; e fazer viagens ou piqueniques.

Para Selma Rodarte, “toda criança precisa ter direitos. Ser tratada e viver com uma criança, brincar, sorrir, imaginar, ser repleta de amor, carinho e proteção”. 

 

COMENTÁRIOS