Notícia

Arcos 13 Setembro 2021

A base de tudo


Compartilhe:

          O Espiritismo se assenta em pilares muito sólidos que compõem um corpo doutrinário bastante coeso e lógico. O primeiro deles é a crença em Deus.

 

         Na obra basilar da Doutrina Espírita, “O Livro dos Espíritos”, escrita por Allan Kardec em 1857, ele inquire na pergunta que inicia a obra sobre o que é Deus, diferentemente dos questionamentos da maioria das pessoas que sempre se perguntaram “quem” é Deus. Os espíritos, então, respondem que Deus é a inteligência suprema do Universo, causa primária de todas as coisas.[i]

 

         A prova da existência de Deus está no entendimento de que não há efeito sem causa e tudo que não é obra do homem, é obra desse ser, cujos atributos, características, ainda nos escapam ao entendimento por sermos limitados em inteligência e conhecimentos. Essa compreensão dilatada da divindade, só virá quando formos espíritos perfeitos, mas podemos ter uma ideia dessa perfeição absoluta entendendo que Ele é perfeito, soberanamente justo e bom.

 

         A grandeza do Criador se revela pela sua obra maravilhosa que salta aos nossos olhos quando contemplamos os astros que brincam no espaço infinito, quando contemplamos um pôr do sol, quando estudamos a complexidade da multiplicidade das células que nos compõem o corpo físico e tantas outras coisas que poderíamos catalogar infinitamente.

 

         Sua justeza e bondade se nos mostra através de sábias leis que regem o grande concerto da vida dos espíritos, encarnados e desencarnados, estabelecendo que cada um é responsável pelas suas ações, que, como um bumerangue, sempre volta para as mãos daquele que o lançou. Dentro dessa ótica, o Espiritismo nos mostra que Deus não castiga, nem dá privilégios a uns ou outros, mas nos devolve como mecanismo de aprendizado o fruto da nossa loucura ou sensatez.

 

         Essa bondade é patente quando o Senhor dos Mundos nos possibilita a bênção da multiplicidade das existências para que nós tenhamos sempre novas chances para repararmos enganos e evoluirmos espiritualmente.

 

         Para que se opere o processo evolutivo do espírito, Deus, o Pai todo misericórdia, nos dá dentro da ampulheta do tempo infinito, os recursos de que necessitamos e merecemos para que consigamos essa grande destinação: sermos perfeitos. Quando o livro Gênesis nos fala que somos criados à imagem e semelhança de Deus, foi para que soubéssemos que temos o mesmo “DNA” Daquele que nos projetou.

 

Clícia Alves Ribeiro do Vale – clicia_ribeiro@yahoo.com.br

 

CENTRO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

 

[i] KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. 9ª ed. Boa Nova Editora, 2004. Questão 01, pág. 51.

 

Imagem de Mariya 🌸🌺🌼 por Pixabay 


CENTRO ESPÍRITA BEZERRA DE BENEZES

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

COMENTÁRIOS