Notícia

Saiba Mais 10 Novembro 2020 Por Revista APCD

Abscessos bucais


Compartilhe:

O que são abscessos bucais?

 

​O abscesso é um processo inflamatório e infeccioso agudo, com formação, acúmulo e liberação de pus, que pode ocorrer em qualquer parte da boca, estando relacionados, normalmente, aos dentes ou na gengiva que os envolve.


Quais são os sinais e sintomas?

Na maioria dos casos, os abscessos podem causar forte dor de dente; com inchaço na gengiva e/ou na face; mudança na coloração da região bucal afetada, normalmente avermelhada; presença de pus, com possível ponto de drenagem na gengiva; hálito com odor fétido e dor na palpação do pescoço (íngua). Em casos mais avançados, é possível apresentar mal-estar generalizado e febre.


Em que regiões da boca os abscessos podem ocorrer?

Normalmente associados aos dentes, os abscessos podem acometer qualquer região da cavidade bucal, estando a fístula (contudo que expõe o pus do foco da infecção até o meio externo) na gengiva próxima aos dentes.


Como pode ser diagnosticado o abscesso dental?

Normalmente está associado à dor no dente envolvido e inchaço da região com mudança da coloração, podendo existir o aparecimento da fístula. A consulta ao Cirurgião-Dentista é importante, já que a radiografia pode auxiliar no diagnóstico em caso de envolvimento ósseo ou endodôntico (problemas de “canal”). Vale ressaltar que os abscessos dentais podem simular outras lesões, como alguns tumores, sendo a avaliação do Cirurgião-Dentista necessária.


Quais são as causas do abscesso dental?

Normalmente, esse tipo de infecção tem origem em algum dente, que pode ser resultado de agravamento da cárie dentária, trauma dental, infecção ou inflamação no osso adjacente ou nos canais do dente. Com a abertura do esmalte do dente, as bactérias conseguem alcançar a região central (polpa) causando inicialmente a infecção na raiz do dente podendo se propagar para o osso. No entanto, os abscessos gengivais que não tem sua origem diretamente nos dentes, podem ser uma resposta à irritação causada por artefatos estranhos, tais como traumas de cerdas de escovas de dente, casca de frutas e/ou pipoca, ou pela ação do fio dental introduzido vigorosamente na gengiva.


Com devem ser tratados?

Vale ressaltar a importância da consulta ao Cirurgião-Dentista, pois este profissional definirá o diagnóstico. Possivelmente, o abscesso será tratado por medicação analgésica e/ou anti-inflamatória e antibiótica.


Outros tipos de tratamentos podem ser utilizados, como incisão e drenagem, raspagem periodontal, tratamento endodôntico (de canal) ou ate mesmo a exodontia(extração dentária), quando não for possível manter o dente.


Posso furar a “bolinha” de pus?

Não. A fístula (caminho da infecção na mucosa que se manifesta como uma “bolinha de pus”) não deve ser perfurada. Bochechos com líquidos mornos podem auxiliar na exteriorização do pus. Nunca deve ser usado o calor externo, pois há a possibilidade de formar a fístula facial persistente, que posteriormente poderá acarretar algum comprometimento estético. Não coloque qualquer tipo de substância ou medicamento diretamente sobre o dente ou a gengiva, pois pode aumentar a irritação dos tecidos e até mesmo formar úlceras (aftas grandes). Há ainda riscos maiores, como a propagação generalizada da infecção para os tecidos moles adjacentes da face e do pescoço, conhecida como Angina de Ludwig, ou comprometimento extenso para o tecido ósseo, conhecida como osteomielite, que dependendo da gravidade podem até apresentar risco de morte.


Dr. José Donizetti Vieira

Cirurgião – Dentista
CROMG: 9475
Especialista em Odontologia Restauradora e Preventiva
Rua Donato Rocha, 346 – Centro - Arcos (MG)
Fone: (37) 3351-1086

COMENTÁRIOS

Veja outras notícias