Notícia

Conheça as cidades próximas de Arcos que podem se extinguir

Com algumas informações do E.M e do site oficial de Japaraíba


Compartilhe:

   Dos 223 municípios mineiros com até cinco mil habitantes, 211 têm receita própria inferior a 10% da receita total. São eles que correm o risco de serem fundidos com outros municípios, caso seja aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do governo federal, apresentada na terça-feira. Os dados sobre os municípios são do Tribunal de Contas do Estado (TCE), aferidos em 2018.

 

   O secretário especial de Fazenda Waldery Rodrigues, e o ministro da Economia Paulo Guedes encaminharam a matéria ao Congresso Nacional. O governo enxerga na PEC uma alternativa para ajustar contas públicas da União, estados e municípios.

 

   Nesta quarta-feira, 07, por meio de nota, a Associação Mineira de Municípios (AMM) criticou a PEC e a tratou como tentativa de “desviar o foco dos graves problemas enfrentados pelo Governo Federal”. No texto, o presidente da associação e prefeito de Moema, Julvan Lacerda (MDB), se mostrou insatisfeito.

 

   Conheça algumas cidades próximas de Arcos que podem se extinguir:

   Japaraíba (4.308 habitantes), Doresópolis (1.533 habitantes), Pedra do Indaiá (4.034 habitantes), Córrego Danta (3.359 habitantes), Tapiraí (1.921 habitantes).

 

   A cidade mais próxima

 

   Emancipada em 01º de março de 1963, Japaraíba, antes de se transformar em Município, era conhecida como São Simão, um povoado arcoense.

 

    O grande responsável pela emancipação da cidade foi o padre José Tavares de Moraes. Um homem de fé e ideais políticos. Amigo de infância do ex-governador de Minas Gerais, Antônio Magalhães Pinto. Padre Tavares nasceu em Arcos, em 18 de outubro de 1913, e faleceu aos 86 anos, na cidade de Lagoa da Prata. Seu sepultamento aconteceu em Japaraíba, cidade que tanto amou.

 

Veja quadro completo das 211 cidades mineiras:

 

COMENTÁRIOS

Veja outras notícias