• 17/06/2024
03 Junho 2024 às 12h47

Arcos registra menor índice de infestação predial de dengue dos últimos 3 anos

Comparativos são feitos referentes ao Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) para os meses de maio e abril. Em 2022, a infestação era de 6,2%; em 2023, de 3%; agora, em 2024, o número caiu para 2,1%

A Prefeitura de Arcos, cidade situada no centro-oeste de Minas Gerais, comemora uma significativa conquista no combate à dengue. De acordo com dados recentes divulgados pelo Setor de Endemias da Prefeitura Municipal, o município alcançou o menor Índice de Infestação Predial (IIP) da doença dos últimos três anos para os meses de maio e abril.

Esta conquista é resultado de um esforço conjunto entre a comunidade, a Vigilância Ambiental e o Governo Municipal, que têm implementado uma série de medidas preventivas e de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e outras arboviroses.

Além disso, a Vigilância Ambiental tem desempenhado um papel fundamental nesse processo. Sob a liderança do coordenador Geraldo Moura, o setor tem intensificado as atividades de fiscalização e acompanhamento, garantindo que as medidas preventivas sejam efetivamente implementadas em toda a cidade.

Um dos marcos desse esforço é a disponibilização de um carro fumacê próprio pela Prefeitura Municipal, o que permitiu uma abordagem mais eficaz no combate aos mosquitos adultos.

O mais recente Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 20 e 24 de maio, revelou dados importantes. Dos 1.356 imóveis vistoriados, constatou-se que 75% dos focos de proliferação estavam nas residências, 10,7% nos comércios, 3,6% em terrenos baldios e 10,7% em outros tipos de imóveis.

Geraldo Moura, coordenador da Vigilância Ambiental, destaca a relevância do engajamento da população neste processo de combate à dengue: "Nós temos melhorado muito os nossos números e vamos melhorar ainda mais com o apoio de toda a população, fiscalizando os recipientes onde mais encontramos larvas do Aedes aegypti, que são vasilhas de plástico, vaso de plantas, bebedouro de animais, lata de tinta, balde e degelo de geladeira. Os números ainda mostram que a maior parte dos criadouros está dentro das residências".

Com este trabalho conjunto e a conscientização da população, Arcos demonstra que é possível vencer a batalha contra a dengue e garantir um ambiente mais saudável e seguro para todos os seus cidadãos.

VEJA TAMBÉM

Principais ocorrências policiais dos últimos dias

O fim de semana foi marcado pelo registro de 04 ocorrências de destaque em Arcos.

10h52 17 Junho 2024