• 02/03/2024
24 Novembro 2023 às 19h56
Fonte de Informação: Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil conclui inquérito sobre morte de mãe e filho em Arcos

O resultado das apurações levaram à conclusão de que a mulher matou o filho e, em seguida, tirou a própria vida.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu o inquérito policial que investigou a morte de uma mulher, de 21 anos, e do filho dela, de 4, ocorrida na cidade de Arcos, no Centro-Oeste do estado, em 2 de junho deste ano. O resultado das apurações levaram à conclusão de que a mulher matou o filho e, em seguida, tirou a própria vida.

Os corpos de mãe e filho foram encontrados no fundo da residência pelo marido dela e pai da criança, após este retornar do trabalho. Com a ajuda de vizinhos, o homem acionou o Serviço Móvel de Urgência (SAMU) e a Polícia Militar.  

Na residência, os militares encontraram fixada na porta da geladeira uma mensagem possivelmente deixada pela mulher. Nessa carta, ela relatou de maneira confusa problemas relacionados a uma dívida do programa Bolsa Família, expressando sua preocupação pela impossibilidade de reembolsar o dinheiro. Alegava o receio de ser presa e a falta de recursos para custear um advogado.

Segundo diligências realizadas pela equipe da Delegacia de Polícia Civil em Arcos, não foi localizado documento que confirmasse a notificação da suposta dívida. Em depoimento, o marido da mulher informou que ela teria falado que uma pessoa, não identificada, havia afirmado que ela teria que devolver cerca de R$ 14 mil ao governo, uma vez que a renda dele era superior à permitida no programa. No entanto, ele a aconselhou a se acalmar, pois não havia sido apresentada nenhuma documentação.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Patrick Carvalho, as investigações apontaram que o marido estava no local de trabalho dele no horário possível das mortes. Além disso, os levantamentos periciais não identificaram vestígios de terceiros no local dos fatos. "O procedimento foi remetido ao Ministério Público com a conclusão de que a mulher, utilizando um objeto pontiagudo, desferiu quatro golpes na criança, causando três perfurações no tórax e um corte no braço esquerdo. Em seguida, ela tirou a própria vida", afirmou.

PORTALARCOS
NOTICIASDEARCOS
NOTICIASDAREGIÃO
POLÍCIA
INVESTIGAÇÃO

VEJA TAMBÉM