• 21/05/2024
21 Agosto 2023 às 13h28

Morrer dói?

Na manhã de 12/07/1985, aconteceu um dos maiores acidentes de trânsito em Campo Grande (MS), com 10 veículos envolvidos. Apenas o engenheiro Lineu de Paula Leão Junior morreu, quando completava 27 anos de idade. Carbonizado, segundo o atestado de óbito.

Será que doeu? Ele sentiu seu corpo queimar? O que aconteceu naquele momento? Ele mesmo responde em alguns trechos da carta psicografada a seus pais, através da mediunidade do mineiro Chico Xavier em 02/11/1985:

Os carros engarrafados e eu na retaguarda, surgiu o mastodonte (caminhão) que me colheu desprevenido (bateu) na retaguarda e de repente, a minha visão estava toldada por uma névoa forte, surgida logo após a minha incapacidade de pensar. Ouvi uma voz amiga (do amigo Aristides Nery), dizendo “Retire-se, meu filho”. Num impulso instintivo, que não sei explicar, retirei-me inesperadamente e me vi de imediato, eu mesmo, de corpo modificado. “Ah! Então eu morrera!” pensei, e dois minutos depois, o fogo irrompeu no caminhão, transmitindo-se ao meu carro, que vi despedaçar-se. Enxergava meu corpo inerte e insensível alcançado pelas labaredas, via-me fora dele, com os amigos, assistindo. Uma certa sensação de sono ou fadiga mental me tomou de todo, quando Aristides me avisou que não resistisse ao torpor de que me havia acometido. Consegui dormir, para despertar muito depois. Vim a saber, que o Instituto Médico Legal me considerava vítima de queimaduras, mas, isso não aconteceu. Não me lembrei de queimadura alguma, e se o fogo desmantelou o meu carro, não me alcançou de modo algum, mas sim, uma intensa hemorragia interna, foi o que me expulsou do corpo. (1)

 

Para o Espiritismo, morre o corpo, mas não morre a alma. Prossegue esta, vivíssima, no mundo espiritual, perturbada, de início, enquanto o corpo sofre as consequências naturais da lei de destruição para os compostos orgânicos. O depoimento de Lineu Júnior comprova esse fato, com detalhes impressionantes, até então desconhecidos pelo médium mineiro.

Na questão 155 de O Livro dos Espíritos, o professor Allan Kardec pergunta aos Espíritos, como se dá a separação da alma e do corpo e eles respondem: “Rompidos os laços que a retinham, ela se desprende gradualmente.” (2) Ou seja: morto o corpo, a alma se desprende do mesmo. E o Codificador pergunta ainda, na questão 154, se é dolorosa a separação da alma e do corpo: “Não; o corpo quase sempre sofre mais durante a vida do que no momento da morte; a alma nenhuma parte toma nisso.” (3) Ou seja: não dói!  

Mas, observe, tem um quase na resposta. Então... para alguns, dói? Comentário à questão 155, a):

Em uns é bastante rápido, podendo dizer-se que o momento da morte é mais ou menos o da libertação. Em outros, cuja vida foi toda material e sensual, o desprendimento é muito menos rápido, durando algumas vezes dias, semanas e até meses, o que não implica existir, no corpo, a menor vitalidade, nem a possibilidade de volver à vida, mas uma afinidade do Espírito com a matéria e a afinidade, persistente entre a alma e o corpo, em certos indivíduos, às vezes, pode ser muito penosa, e o Espírito pode até experimentar o horror da decomposição. (4)

 

Dito isto, nem precisamos comentar, o quanto vale a pena não apegar às coisas do mundo material, apenas administrá-las da melhor maneira que pudermos, admitindo não ser nossas. Coisas, pessoas, cargos, poder, beleza física, dinheiro, status e tudo que nos chumba na terra, são desafios para o nosso crescimento. Vamos devolver tudo! Não são para o nosso “empoderamento”, como se diz no linguajar moderno. Crescer espiritualmente é o que precisamos fazer aqui. Sem dor... para a frente, e para o alto, dizem os Espíritos! 

 

Abraços fraternais!

 

Ana Dulce Pamplona Frade

[email protected]

[email protected]

 

Centro Espírita Bezerra de Menezes

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

Reuniões Públicas às terças feiras às 20hs e às quintas feiras às 19:30hs.

Aos sábados: Evangelização infantil e Escola de pais às 09:30hs; às 17h Campanha do Quilo e às 18:30hs Mocidade espírita.

 

Referências

  1. XAVIER, F.C. Obra pelo psicografada Espírito Lineu de Paula Leão Júnior. Vida além da Vida. Ed. Cultura Espírita União. 95 páginas.1988
  2. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Quarta Parte. Capítulo 1. Questão 155 Ed FEB
  3. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Terceira Parte. Capítulo 1. Questão 154 Ed FEB
  4. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Quarta Parte. Capítulo 1. Questão 155a Ed FEB

Fonte da imagem: Disponível em https://pixabay.com/pt/photos/al%C3%A9m-morte-f%C3%A9-para%C3%ADso-deus-3265854/

 

Colunista
CENTRO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

VEJA TAMBÉM

Atenção, motorista: passarela da BR 354 será içada neste domingo, por isto, utilize rotas alternativas

A Secretaria de Obras já antecede os pedidos de desculpas pelos transtornos, mas ratifica que eles visam um bem muito maior: a resolução definitiva do problema de segurança para os pedestres na região

16h26 17 Maio 2024