• 25/05/2024
16 Maio 2023 às 10h08

Mortes Prematuras na visão espírita

Podemos entender a vida na Terra como uma experiência temporária, na qual temos a oportunidade de evoluir com o auxílio do corpo físico por um tempo determinado, o qual deixamos no momento do nosso desencarne.

 

Antes de retornarmos para o plano físico, o que denominamos de reencarnação, na maioria das vezes podemos participar do nosso plano reencarnatório, momento onde escolhemos nossas provas e experiências a serem vivenciadas, sempre de acordo com o que precisamos melhorar para seguirmos adiante no nosso progresso espiritual. Neste momento, também temos predestinado o nosso retorno ao plano espiritual, ou seja, a nossa morte.

 

Diante disso, o que dizer das mortes prematuras?

 

Quando a morte ceifa nas vossas famílias, arrebatando, sem restrições, os mais jovens antes dos velhos, costumais dizer: Deus não é justo, pois sacrifica o que está forte e tem grande futuro e conserva os que já viveram longos anos cheios de decepções; pois leva os que são úteis e deixa os que já não servem para nada; pois despedaça o coração de uma mãe, privando-a da inocente criatura que era toda a sua alegria. Humanos, é nesse ponto que precisais elevar-vos acima do terra-a-terra da vida, a fim de compreenderdes que o bem, muitas vezes, está onde julgais ver o mal, e a sábia previdência onde acreditais ver a cega fatalidade do destino. [...]. (1)

 

Em alguns casos, a duração da vida em algumas crianças, representa o complemento de uma existência passada interrompida e sua morte, quase sempre, representa uma provação ou expiação para os pais e familiares.

 

Sabemos que a maneira de lidar com a perda de uma pessoa especial é íntima de cada um de nós; o tempo que cada um leva para adaptar, trabalhar o luto e a aceitação também.

 

O espiritismo vem para nos consolar e nos ensinar que a dor faz parte de um processo da nossa condição humana.

 

No livro O Evangelho Segundo Espiritismo, o espírito Sanson, escreveu:

 

A morte prematura é quase sempre um grande benefício, que Deus concede ao que se vai, sendo assim preservado das misérias da vida, ou das seduções que poderiam arrastá-lo à perdição. Aquele que morre na flor da idade não é uma vítima da fatalidade, pois Deus julga que não lhe será útil permanecer maior tempo na Terra.

(..) Nada se faz sem um fim inteligente e, seja o que for que aconteça, tudo tem a sua razão de ser (..). (2)

 

            Por isso, é importante entendermos que tudo que acontece tem um motivo, uma razão de ser e nada é por acaso, conforme encontramos no trecho de o Alcorão:

Ele possui as chaves do incognoscível, coisa que ninguém, além dele, possui; Ele sabe o que há na terra e no mar; e não cai uma folha (da árvore) sem que Ele disso tenha ciência; não há um só grão, no seio da terra, ou nada verde, ou seco, que não esteja registrado no Livro lúcido. (3)

E quando a saudade bater à porta e você perceber que lágrimas estão rolando, lembre-se que o nosso Pai que é só amor e bondade sempre nos envia auxílio, seja através de uma mensagem que nos chega de maneira inesperada, ou por um abraço de um amigo, por exemplo.

 

A oração também é um instrumento sempre muito valioso, no qual você se fortalece e pode se conectar com a Fonte Criadora que nos envia boas energias sempre. Em o livro O Evangelho Segundo Espiritismo encontramos no capítulo XXVIII, uma coletânea de preces espíritas que contribuem para o nosso consolo, alimento espiritual e fortalecimento da nossa fé.

 

Mas tendes, acima de tudo bom ânimo e confie que, quando chegar a nossa hora de desencarnar, entenderemos que a nossa família é muito maior do que imaginamos. E, um dia, na tranquilidade do plano espiritual, estaremos todos reunidos novamente.

 

E por fim, deixamos essa linda mensagem de Emmanuel:

Saudade

Ante os mortos queridos,

Faze silêncio e ore.

Ninguém pode apagar

A chama da saudade.

Entretanto se choras,

Chorando fazendo o bem.

A morte para a vida

É apenas uma mudança.

A semente no solo

Mostra a ressurreição.

Todos estamos vivos

Na presença de Deus. (4)

 

Luz e paz a todos!

Vanessa Rosa

([email protected])

 

 

Centro Espírita Bezerra de Menezes

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

Reuniões Públicas às terças feiras às 20hs e às quintas feiras às 19:30hs.

Aos sábados: Evangelização infantil e Escola de pais às 09:30hs; às 17h Campanha do Quilo e às 18:30hs Mocidade espírita.

 

 

Referências:

  1. KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Cap. 5, item 21.
  2. KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Cap. 5, item 21.
  3. ALCORÃO. 6ª Surata, versículo 59.
  4. XAVIER, Franciso Cândido. Emmanuel. Fonte de Paz. Cap. 17.

Fonte da imagem: Disponível em https://pixabay.com/pt/users/2023852-2023852/?utm_source=linkattribution&utm_medium=referral&utm_campaign=image&utm_content=1218654

           

Colunista
CENTRO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

VEJA TAMBÉM