• 17/06/2024
24 Outubro 2022 às 19h31

Sono e Sonhos

Todas as pessoas vivem suas rotinas diárias, trabalhando, estudando, cuidando do lar, dos filhos e demais tarefas comuns ao ser humano. Ao fim de cada jornada diária todos temos a mesma necessidade: o repouso, imprescindível para repor as energias. Essa é uma necessidade puramente carnal, material, visto que o Espírito não tem necessidade de repouso, conforme nos ensina os Espíritos na questão 401 de O Livro dos Espíritos. Nos ensinam também que, não havendo mais a necessidade de o Espírito estar unido ao corpo durante o sono, os laços que os unem se relaxam e o Espírito se “liberta”, podendo agir livremente. [1] E é justamente nesses momentos de liberdade que surgem os acontecimentos “geradores dos sonhos”.

 

Os sonhos possuem uma mística em torno de si, pois a humanidade traz consigo a certeza de que eles têm uma razão de ser. José conseguiu se tornar governador do Egito ao interpretar um sonho do faraó, informando-o de que haveriam sete anos de fartura sucedidos de sete anos de fome na região, levando o faraó a construir celeiros para estocar alimentos e enfrentar o período de escassez.

 

Pelo efeito do sono, nós Espíritos encarnados entramos em relacionamento com o mundo dos Espíritos; é a porta que Deus nos abre até nossos amigos e familiares que já desencarnaram. Podemos entrar em contato direto com nosso mentor, que utiliza do momento para nos trazer esclarecimentos e nos encorajar diante dos desafios a enfrentar. Podemos visitar colônias espirituais e participar de cursos que nos elevam moralmente. Podemos também frequentar locais de baixo nível vibratório, a depender da nossa sintonia. Desta forma, “o sonho é a lembrança do que vosso Espírito viu durante o sono.” [2]

 

Kardec interroga os Espíritos do por quê não lembramos sempre dos sonhos, tendo como resposta o fato de que durante o sono, o Espírito entra em atividade fora do corpo, enquanto este está em repouso, vivendo experiências extra corpo. Ao acordar, havendo novamente a união corpo/Espírito, este guarda as impressões do que viveu, sem, entretanto, saber distinguir, visto que a matéria pesada (nosso corpo) atrapalha a compreensão daquilo que o Espírito vivenciou enquanto estava livre.[3]

 

Portanto meus amigos, para aproveitar os momentos de liberdade do Espírito, adquirida durante o sono, devemos buscar acalmar os pensamentos, afastar dos aparelhos eletrônicos e para quem já tem o hábito, meditar para ter um sono tranquilo, possibilitando ao Espírito frequentar os locais de luz, onde iremos adquirir conhecimentos e receber orientações dos nossos amigos espirituais.

 

Uma boa semana a todos e um abraço fraternal!

Éverton Silva

([email protected])

 

Centro Espírita Bezerra de Menezes

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

Reuniões Públicas às terças feiras às 20hs e às quintas feiras às 19:30hs.

Aos sábados: Evangelização infantil e Escola de pais às 09:30hs; às 17h Campanha do Quilo e às 18:30hs Mocidade espírita.

Referências:

  1. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 401.
  2. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 402.
  3. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 403.

Fonte da imagem: Disponível em https://pixabay.com/ Acesso em 19/10/2022.

 

 

 

 

Colunista
CENTRO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

VEJA TAMBÉM

Principais ocorrências policiais dos últimos dias

O fim de semana foi marcado pelo registro de 04 ocorrências de destaque em Arcos.

10h52 17 Junho 2024