• 11/08/2022
25 Julho 2022 às 16h02

As grandes chagas da humanidade

Caros companheiros de jornada, iniciemos a nossa reflexão ampliando a compreensão à cerca do núcleo de palavras que compõe o nosso tema.

 

A palavra “chagas” tem um significado que remete ao sofrimento e às lesões que levam ao sofrimento e causam dor. Palavra descrita inúmeras vezes pela Bíblia Sagrada como sinal do sofrimento de Jesus Cristo por ter recebido chibatadas e ter sido pregado na cruz.

 

Quando falamos em humanidade podemos ter a sensação de que é algo externo a nós. Ou seja, poderíamos ter a vaga compreensão de que estamos refletindo sobre algo externo, dores e feridas externas a nós. Ocorre que a doutrina espírita nos auxilia a entender e a aprender sobre as nossas dores e feridas, as “chagas” que impedem o nosso avanço moral, partindo do princípio que somos espíritos em uma jornada evolutiva com destino à perfeição e à felicidade.

 

Seguindo com o racional deste artigo, de acordo com o Espiritismo, quais são essas “grandes chagas”?

 

Temos a resposta dada na questão 785 de O Livro dos Espíritos, onde Kardec questiona os espíritos sobre “Qual seria o maior obstáculo ao progresso da humanidade?”. E os Espíritos respondem: “O orgulho e o egoísmo. Refiro-me ao progresso moral, porquanto o intelectual se efetua sempre”.

 

Podemos compreender então, que além de nos causar dor e sofrimento essas “chagas” atrasam o nosso progresso moral. Por meio da explicação dos espíritos, conhecedores então das chagas que nos atrasam o progresso, nos questionamos: Como reduzir esse obstáculo que atrasa o nosso progresso moral?

 

O Evangelho segundo o Espiritismo, capítulo XV, item 3 nos elucida: “Toda a moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, isto é, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho. Em todos os seus ensinos, ele aponta essas duas virtudes como sendo as que conduzem à eterna felicidade.”

 

Diante desse ensinamento compreendemos então que o aprimoramento das virtudes contrárias ao orgulho e egoísmo são alavancas que nos direcionam para o caminho do progresso. A prática do bem através da caridade e humildade são antídotos e remédios para curar as “chagas”, dores e feridas que nós mesmos causamos com nossas escolhas equivocadas.

 

A questão 893 de o Livro dos Espíritos expande ainda mais o conceito das virtudes, através da pergunta de Kardec sobre:

 

“Qual a mais meritória de todas as virtudes?” 

Todas as virtudes têm seu mérito, porque todas indicam progresso na senda do bem. Há virtude sempre que há resistência voluntária ao arrastamento dos maus pendores. A sublimidade da virtude, porém, está no sacrifício do interesse pessoal pelo bem do próximo, sem pensamento oculto. A mais meritória é a que assenta na mais desinteressada caridade.”

 

Com mais essa grande elucidação, compreendemos que todas as vezes que nosso comportamento é movido em prol do interesse pessoal, deixamos de cultivar as virtudes tão bem exemplificadas pelo Nosso Mestre Jesus. A verdadeira humildade e caridade é praticada toda vez que o bem é feito ao próximo sem pensamento oculto de benefício próprio de quem o pratica.

 

Façamos nossa reflexão sobre nossas atitudes, o que nos move? A vontade verdadeira de auxiliar o próximo ou algum interesse pessoal oculto? Diante de tais fatos e informações tão relevantes, como posso fazer então para aprimorar as virtudes necessárias que irão anular e curar as dores e feridas?

 

Vejamos pois, algumas sugestões:

 

Reconhecimento de nós mesmos. Façamos um mergulho interno dentro do nosso coração, de nossas emoções buscando identificar e agir:

 

. O que tenho feito de bom? Como posso potencializar? Fazer mais!

. O que preciso melhorar? Que tal começar “hoje”?

. Praticar a caridade para comigo. Pedir ajuda, não temer mostrar nossas fragilidades e contar com apoio de amigos, parentes, pessoas que nos querem bem.

 

E mais uma sugestão valiosa, que aprendemos com o Evangelho do Mestre e com os esclarecimentos do Espiritismo:

 

. Evitemos comparações. Todas as vezes que nos comparamos deixamos de agir em prol de nossa melhora íntima. A única comparação válida é de mim para comigo mesmo. Como estou agindo hoje? Estou um pouco melhor que ontem? Como melhorar ainda mais amanhã?

 

E assim caros companheiros, encerramos mais essa reflexão com muita gratidão a Deus, ao nosso Mestre Jesus e a espiritualidade que nos provê de todos os recursos de que precisamos para exercermos o bem, cultivando os exemplos de humildade e caridade plantados pelo nosso Mestre Jesus.

 

Luz e paz a todos!

 

Cristiana Oliveira dos Santos Gonçalves

[email protected]

 

Centro Espírita Bezerra de Menezes

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

Reuniões públicas às terças feiras às 20hs e às quintas feiras às 19:30hs.

Aos sábados, evangelização infantil e escola de pais às 09:30hs; às 18:30hs, mocidade espírita.

 

Referências:

 

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Capítulo XV: Fora da caridade não há salvação.

Kardec, Allan. O livro dos espíritos. Questão 893.

Fonte da imagem: Disponível em http://pixabay.com// Acesso em 24/07/2022.

Colunista
CENTRO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

Rua Olegário Rabelo, nº 455, Bairro Brasília, Arcos/MG

VEJA TAMBÉM

Alegria x Felicidade

13h26 08 Agosto 2022