Notícia

Política 03 Dezembro 2021 Por Redação - Cecília Calixto

Projeto de Lei Orçamentária 2022, com estimativa de R$148 milhões, segue na Câmara para ser votado

Valor apresentado pela Prefeitura Municipal é R$42,5 milhões maior que o valor que foi estimado para 2021


Compartilhe:

Está na Câmara no Municipal para ser aprovado o Projeto de Lei Complementar nº 021/2021, que estima a receita e fixa as despesas da cidade de Arcos para 2022.

O projeto, que é de autoria do Executivo, estima e fixa o valor de R$148 milhões (148.000.000,00), que compreende ao Orçamento Fiscal referente aos Poderes do Município, seus Fundos, Órgãos e Entidades da Administração Pública Municipal Direta e Indireta. De acordo com o projeto inicial, poderá ser designado para o Legislativo o valor de R$4,2 milhões (4.284.000,00) e para o Executivo o valor de R$138,2 milhões (138.294.000,00). O projeto ainda permanece no legislativo em processo para aprovação.

Na tabela II do projeto, que apresenta as receitas da administração por funções de governo, foram apresentados os valores das receitas estimadas para 24 funções administrativas. Dentre elas, oito apresentaram os maiores valores para suas receitas: 

 

 

 

 

 

 

 

Menores Investimentos

Entre as funções de governos, as que tiveram as menores receitas estimadas foram: Comércio e Serviços (R$45 mil); Gestão ambiental (R$153 mil); Indústria (R$ 250 mil); e Agricultura (R$ 273 mil).

Também ficou estimada a receita de R$2,3 milhões para transporte (2.311.500,00); R$2,2 milhões (2.214.000,00) para saneamento; R$2 milhões para Cultura (2.027.000,00); e R$1,1 milhão (1.138.000,00) para segurança pública.

 

Estimativa é R$42 milhões maior que a de 2021

O orçamento estimado para o ano de 2022 é R$42,5 milhões (R$42.500.000,00) a mais do que o valor que havia sido estimado para este ano de 2021. Em 2020, o Projeto Orçamentário estimava o valor de R$105,5 milhões (R$105.500.000,00) para o exercício de 2021, sendo destinado R$4,1 milhões (4.100.000,00) para o legislativo e R$ 96,6 milhões (R$96.600.000,00) para o executivo.

No orçamento para 2021 os valores para as principais funções administrativas também foram menores: para Saúde R$28 milhões (28.047.938,48); para Educação R$28,6 milhões (28.670.000,00); para Administração R$12,2 milhões (12.223.200,00); para encargos especiais R$7,8 milhões (7.859.500,00); e para Urbanismo, R$7,4 milhões (7.475.100,00).

 

COMENTÁRIOS