Notícia

Saiba mais 10 Setembro 2020 Por Revista ABO Nacional

Miíase Oral


Compartilhe:

   A miíase oral é uma condição incomum, causada pela deposição de larvas de moscas dípteras. O ser humano dificilmente é acometido por esse parasita, e embora os dípteros não estejam condicionados à preferência por sexo, idade ou etnia, constata-se na literatura, que a maioria dos casos de miíase oral ocorre em homens adultos entre 30 e 70 anos, e mais raramente no sexo feminino e crianças. No entanto, algumas situações podem expor o indivíduo à infestação. Pacientes alcoólatras, moribundos, idosos com a saúde geral debilitada, moradores de zonas rurais, estão mais susceptíveis à infestação por estes parasitas.

 

   O tratamento para a miíase consiste na remoção cirúrgica das larvas e na administração de medicamentos como a ivermectina, que é capaz de eliminar o parasita. O uso de antimicrobianos pode ser indicado para se evitar uma infecção cruzada.

 

   O paciente geriátrico que apresenta comprometimento do estado geral de saúde pode necessitar de cuidados especiais para a manutenção da higiene oral. O surgimento de doenças degenerativas pode comprometer a motricidade do paciente geriátrico, dificultando as suas atividades diárias. O (AVC) acidente vascular cerebral, por exemplo, pode resultar em sequelas irreversíveis, incluindo a perda de movimentos dos membros superiores e inferiores, o que pode determinar um quadro de limitação grave, que pode levar o indivíduo a ser acometido por miíase oral.

 

   O cuidado com a higiene oral do paciente geriátrico requer atenção especial. As limitações físicas decorrentes de doenças degenerativas estão diretamente relacionadas com a qualidade da higiene. Estes pacientes, quando não são assistidos com atenção adequada, podem apresentar doença periodontal ativa, e esta situação pode ser responsável por alterações sistêmicas. A má higiene oral, associada à limitação física, pode ser uma condição clínica própria para o surgimento de parasitas como a miíase. Pacientes com grave comprometimento da motricidade dos membros superiores e inferiores, acamados, exigem um cuidado rigoroso com a higiene.

 

   É necessária a inspeção diária da boca, no intuito de se observar qualquer alteração da normalidade. O uso de máscaras de proteção da boca e nariz é um recurso para pacientes que apresentam uma condição limitante de saúde, prevenindo a presença de moscas no interior da cavidade oral e a consequente deposição de larvas.

 

   As características clínicas das miíases orais variam de acordo com o estágio de evolução da infestação tecidual, comprometendo tanto a mucosa oral quanto o tecido ósseo. A progressão da invasão das larvas, quando não removidas, pode comprometer estruturas adjacentes à cavidade oral, como o seio maxilar, a cavidade nasal e orbitária.


Dr. José Donizetti Vieira

Cirurgião – Dentista
CROMG: 9475
Especialista em Odontologia Restauradora e Preventiva
Rua Donato Rocha, 346 – Centro - Arcos (MG)
Fone: (37) 3351-1086

COMENTÁRIOS

Veja outras notícias