Notícia

Lagoa da Prata 23 Junho 2020 Por G1 CENTRO-OESTE

Moradora em situação de rua que se curou da Covid-19 no RJ pode rever a família em Lagoa da Prata após 10 anos


Compartilhe:

Uma moradora em situação de rua que se curou da Covid-19 no Rio de Janeiro pode rever, ainda nesta segunda-feira (22), a família em Lagoa da Prata. Segundo a Secretaria de Saúde, um carro foi enviado pela Prefeitura da cidade mineira para buscar Carla Vieira da Silva, de 37 anos, que estava internada em um hospital da capital fluminense.

A Secretaria de Saúde afirmou que a expectativa é que ela chegue ao município na noite desta segunda e reencontre a família logo em seguida.

 

Covid-19

 

Há mais de 10 anos morando nas ruas do Rio de Janeiro, Carla Vieira da Silva precisou ser internada no dia 15 de maio no Hospital Ronaldo Gazolla para tratar do novo coronavírus. Após o tratamento, Carla recebeu alta no aniversário de 37 anos, celebrado nesta segunda-feira.

 

Curada da Covid-19, Carla recebeu alta no dia do aniversário — Foto: TV Integração/Reprodução

 

 

A ex-moradora em situação de rua teve direito a presentes, novas tranças no cabelo, muitos aplausos e não apenas pelo aniversário, mas por ter se curado da Covid-19 e por estar perto de recomeçar uma nova vida.

 

"Ela está ótima, não precisou ser entubada, não precisou ir para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Seguiu os tratamentos na enfermaria e desenvolveu muito bem", contou a coordenadora de enfermagem, Joyce Dionísio.

 

O longo período em que esteve internada na unidade serviu também para refazer os laços com a família. Distante dos pais, irmãos, tios e sobrinhos, além de sair curada do hospital, Carla agora vive a expectativa de uma nova vida ao lado da família, que ela não vê há 10 anos e que mora em Lagoa da Prata. Com ajuda dos profissionais da unidade ela conseguiu reencontrar os parentes que moram na cidade mineira.

 

Ajuda da equipe médica

 

Sem teto há uma década, Carla chegou ao hospital com outras doenças e a principal é a dependência química. Carla era usuária de crack.

 

"Quando fui chamada para atender a Carla eu fiz o atendimento dentro de um elevador. Ela estava tentando sair à revelia do hospital e eu percebi que ela precisava, sobretudo, de acolhimento”, lembrou a psicóloga Paola Dantas.

 

Para superar o coronavírus no hospital, os principais remédios foram as ações da equipe interdisciplinar. Carla passou a colocar no papel em forma de desenhos, os anseios de uma vida nova.

 

"Ela desenhava muitas flores, pessoas, ou seja, vínculos. Através dessa internação ela floresceu", observou a psicóloga.

 

 

A descoberta da família

 

A equipe de enfermagem contou que soube que a família de Carla era de Lagoa da Prata, justamente porque a paciente entregou uma carta com informações sobre os pais que moram na cidade.

Depois disso, a equipe começou a localizar os familiares por meio da Secretaria de Saúde do município. Foi então que começaram as visitas virtuais que fortaleceram a paciente ainda mais. Foram os primeiros contatos dela com a família, depois desse longe período longe de casa.

Com ajuda da equipe médica, Carla conseguiu conversar com a família através de ligações em vídeo — Foto: TV Integração/Reprodução

Recuperada, Carla recebeu alta nesta segunda-feira (22). Em contato com a Secretaria de Saúde de Lagoa da Prata, a família e a equipe que cuida dela no Rio, está sendo providenciado mais que um transporte e, sim, uma mudança de vida e de endereço. Carla não vai mais voltar para as ruas e sim para o convívio familiar.

“Em nome da sua mãe, do seu pai e seus irmãos, estamos te esperando de volta na sua casa”, disse o tio de Carla, Luiz Francisco.

Para Carla, a felicidade veio em dobro. Contudo, a expectativa maior é o reencontro com a família e ela não consegue esconder a ansiedade.

 

"Felicidade enorme ter a chance de reconquistar o amor da minha mãe de volta. O meu maior presente vai ser quando estiver abraçando minha mãe", destacou.

 

"De alguma forma o a Covid-19 fez com que ela resgatasse a cidadania e uma nova vida", finalizou a psicologa.

COMENTÁRIOS

Veja outras notícias