Notícia

Leia o artigo 02 Abril 2020 Por Clínica Pulsar

Em tempos de crise como vai a sua saúde mental?


Compartilhe:

    Um período de crise assola nosso país e o mundo. Um caos instalado após a disseminação de um vírus, que tem provocado muitas mortes. Não raro, nos deparamos com situações de pânico, vivenciadas especialmente devido ao medo e a insegurança quanto ao futuro. Sintomas de ansiedade e alto nível de estresse têm tomado conta de uma boa parte da população. A preocupação deixa de ser apenas com os sintomas orgânicosdo Covid-19, e passa a ser com os prejuízos referentes à saúde mental das pessoas (no momento e já vislumbrando a pós-crise também).

 

    Pensando nisso há alguns cuidados essenciais que as pessoas podem adquirir, tanto para amenizar os sintomas, como também para lidar com o enfrentamento desta situação. A saber:

 

  • Cuidado com o excesso de informações recebidas e compartilhadas: receber informações, estar atualizado sobre a doença, formas de contágio e prevenção é importante, mas para tanto é necessário buscar fontes seguras e confiáveis. Estamos vivendo um momento de muita comunicação, mas será que ela tem sido de fato eficiente? Sugiro a reflexão sobre isso.

 

  • Estabelecimento de nova rotina, com hábitos saudáveis: trata-se de um momento em que as rotinas de trabalho/estudo foram alteradas drasticamente. E para além da instabilidade que a mudança na rotina pode trazer, nos deparamos com o fato de agora termos algum tempo livre. Escolher o que fazer com ele, e buscar opções saudáveis, pode contribuir para o restabelecimento/manutenção da saúde mental.

 

  • Evitar procrastinação: a procrastinação é aliada da ansiedade. Então, fazer o que há tempos se faz necessário, mas era deixado para lá, devido àfalta de tempo – dar início a alguma atividade física, aos estudos, organização de arquivos ou até mesmo colocar a leitura de um livro ou série em dia, pode ajudar!

 

  • Ser empático com as pessoas e com as situações: há pessoas que vão passar por tudo isso e permanecerão bem! Outras se encontram em um momento de total desespero. As pessoas não reagem igualmente diante das situações. Ter passado por outras situações dolorosas de doença/perda, ou ainda não lidar bem com o isolamento e a solidão decorrente do mesmo, podem contribuir para o pânico. Por isso sejamos empáticos!

 

    Se nada disso contribuir, talvez seja a hora de procurar ajuda especializada. Embora os atendimentos presenciais estejam temporariamente suspensos, grande parte dos profissionais realizam também atendimento online ou por telefone. Importante mesmo é não deixar de se cuidar! Saúde mental é coisa séria! Vamos falar sobre isso?

 

 

COMENTÁRIOS

Veja outras notícias